segunda-feira, 21 de março de 2011

Ainda o mesmo passado..

Eu sinto uma saudade inimaginável de você. Eu voltaria no tempo. Deixaria para trás isso tudo que você pode pensar ser o bastante. Não tenho motivos para chorar aqui, e o que são essas lágrimas? Já foram tantas as vezes em que elas caíram... E eu já quis tanto que o tempo passasse para me mostrar quanto é que iria durar. E ele voa. Ele me arrasta, me afoga, não me perdoa. Ele faz crescer todos os dias essa distância. E não é essa que podemos transcorrer quando amamos alguém. É dessas que nunca mais nos permitem outro encontro. Eu sei e plenamente que te perdi para sempre. Eu sei que no dia em que te disse adeus foi o dia em que te perdi para sempre. Mesmo assim eu voltei, mesmo assim não superei, mesmo assim não fui forte e nem fiz questão de ser. Eu já me prometi um milhão de vezes que ia ser feliz sem você, que ia sobreviver, que ia amar alguém que não fosse ao mesmo tempo uma obsessão. Eu já fugi, já corri, já gritei e esqueci. Escrevi incontáveis palavras, busquei alguns sorrisos, tentei que meu coração batesse naquele mesmo ritmo. Então era nesse âmbito que me disseram não existir algo eterno. Eu acreditei por você que os sentimentos não mudam. O que muda são as pessoas. Quem segue caminhos distintos somos nós. Quem se deixa levar pela maré do destino somos nós. E eu ainda queria que meu lugar fosse ao lado teu. E eu pensei que nunca aceitaria. Que não suportaria. Eu ainda te amo, você ainda me procura, lembra de mim e isso bastaria. E no momento em que eu posso acreditar, é justamente quando tenho que partir. Isso me faz pensar que as incertezas é que nos movem. Que a insegurança é que me segura em algum lugar. Porque eu estive por ti enquanto não era capaz de crer em nós. Eu estive por ti com todo o meu coração, mesmo me ausentando, me desesperando e chorando esses rios que você nunca pode ver. E agora sou independente o suficiente. E tive que escolher entre você e o resto. MAIS DO QUE ISSO. Tive que escolher entre o antes e o agora. Nada do que sou agora poderia ter chegado se eu não tivesse deixado para trás o que era antes. Ruim? Eu não sei dizer. Não quero falar do meu futuro, do meu crescimento, da minha vivência. Eu quero mesmo é falar e repetir e redizer o quanto é que você faz falta. E o quanto é que pessoas indistintamente melhores do que você não me deixam esquecer nosso assunto inacabado. As pessoas nunca vão ser as mesmas para mim. Não sei as olhar mais de uma forma que se desprenda dessa análise, desses testes. Porque te procuro em todas elas. E estrago meus relacionamentos porque não te encontro em ninguém. Estrago minha felicidade porque não sei mudar e não sei como alguém vai aceitar esses meus defeitos que já haviam se adaptado a ti. É difícil largar o mundo inteiro por alguém e depois ter que voltar a esse mundo. É como um bichinho que nasce no cativeiro e depois precisa enfrentar seu habitat natural. Eu não tinha nada antes de você. Não era nada. Tudo em mim remete ao que fomos. Juntos. E como lidar com isso? Esses meus ciúmes, meu caos, meu drama... Isso de escrever sem parar. De tentar encontrar definições e nunca conseguir. De tentar parar de sonhar e nunca poder dormir. Isso de flutuar, de enlouquecer. Isso de amar. E de se deixar cegar. Isso é você. Me lembro de ter escrito sobre você ser essas paredes, essas palavras, esses meus trejeitos. Era mais do que isso. Você era a minha essência, as minhas canções, os fragmentos da minha alma. Você era a forma pela qual ela se transformou e se completou. Você é tudo que hoje não tenho mais. E da mesma forma que duas impressões digitais nunca são iguais, ninguém tem o teu coração. Ninguém tem o teu sorriso, tua doçura e tua canalhice. Ninguém tem tuas palavras para mim, teus cuidados, teu jeito detestável e apaixonante ao mesmo tempo. Eu não sei querer ninguém. Não quero fazê-lo. E opções não faltam. Nunca faltarão. Mas eu ainda escolheria você, hoje. Como sempre. Se essa opção ainda me estivesse disponível. Eu me largaria por todos esses cantos se fosse para te buscar. Isso é desde sempre, nunca mudou e continua intenso como antes. Isso é ter o coração de alguém. É você existir. Só você e mais ninguém. Como sempre mais ninguém.

Um comentário:

Miily ;* disse...

Sabe quando você sai pra comprar roupas, e de repente, ao acaso você encontra uma que te cabe perfeitamente, que é a sua cor favorita, e que tbm faz todo o estilo, e que é tão perfeita, que parece ter sido feita exclusivamente para você? Pois é, pois foi assim que me senti aqui, me senti confortavel, como se estivesse em casa, vi todas as postagens, e me identifiquei com cada uma delas, cada palavras e cada sentimento exposto, se encaixou perfeitamente em mim, não só hoje, mas no que venho sentindo há algum tempo, assim como você, por momentos senti que as palavras eram minhas, que meu coração havia me feito proferí-las, sinceras demais, verdadeiras demais, e me apixonei por esse lugar, por muito tempo tenho também remoído sentimentos, mas assim discretamente, tentei acreditar que elas já não haviam mais, porém passe o tempo que for, basta uma lembrança, ou um gesto, e sinto como se nada houvesse mudado, e todo meu sentimento continua ali guardado, como se estivesse esperando aquele alguém retornar, mesmo que ele saiba ser em vão.

gostei muito de tudo, e com o tempo eu aprendi que as lembranças são a única coisa que ninguém vai te tirar, da mesma forma, que os momentos bons, não poderão ser mudados, guarde o que foi bom, mas ficar se martirizando não faz bem, fere, machuca, às vezes ostensívelmente, e cabe apenas a você mesma, reviver o seu amor próprio, livre-se do que lhe faz mal, e só assim poderá reviver os mmomentos, mesmo que em pensamento, de uma maneira boa, que não fere, se te fere livre-se, abra suas asas, e não tenha medo de voar, os ventos sempre te trarão coisas boas, basta você querer aceitar, ninguém falou que seria fácil, mas não disperdice as oportunidades que a vida tem lhe ofericido, tudo se resolverá na hora certa, e com essa experiência carregue principalmente o amadurecimento.

bjs, mily.

http://blog-da-mily.blogspot.com