segunda-feira, 29 de junho de 2009

Vai demorar pra entender

Eu queria te encontrar agora, só para dizer que andei pensando muito em ti. Só pra dizer que não há ninguém que vai te amar tanto assim. Queria olhar outra vez em teus olhos e dizer que o tempo não passou pra mim, e que ainda poderíamos viver o sonho que sonhamos, que ainda nos resta uma história inteira pela frente. Queria conseguir enxergar em você toda a felicidade que sempre desejei, queria encontrar do teu lado a motivação para viver. Mas no fundo, sei que estaria mentindo, e cansei de me enganar. A coisa mais sensata que eu poderia lhe dizer nesse momento é que me arrependi de ter perdido tanto tempo, de ter insistido tanto em nós dois. Porque você jamais mereceu, ou então até mereceu... Mas fui eu quem não soube perceber quando nossa hora certa havia chegado. E eu não consegui viver contigo tudo que planejei, tudo que eu queria ter realizado. Eu não fui capaz de dizer que sempre amei você, que sempre precisei do teu apoio pra continuar seguindo. Não posso admitir que essa dor continue tomando conta de mim, preciso te esquecer. Preciso te encontrar pra contar quantos dias se passaram com essa mesma vontade no meu peito, com essa intensa necessidade de te entregar meu amor. Preciso te dizer que eu cheguei a pensar que te amaria pra sempre, que você seria o eterno dono do meu coração. Mas eu serei sincera, e se o destino te colocar no meu caminho mais uma vez, vou dizer que fui forte o bastante pra chegar até aqui. Que resisti o suficiente pra te ver partir e continuar em pé, e me fortalecer. E vou me reerguer pra mostrar que nada mais que venha de ti vai me abalar. Vou encontrar a força necessária, dentro de mim.

2 comentários:

Drê disse...

Que texto lindo!
Quem fez?
Amei!
Lembram de mim? Acho que não, né?
To sumida há tanto tempo...
É porque eu troquei de blog, mas continuo a mesma.
sempre que tiver um tempo eu vou passar aqui. estava com saudades.
;*

Luciano de Sálua disse...

Repito tuas palavras, exatamente estas, e me arrependo. Depois não me arrependo mais. E numa outra noite volto a me arrepender.