quinta-feira, 2 de julho de 2009

Tarde demais

Eu ainda não consegui entender como me encantei tanto por tuas palavras, como me deixei levar pelo teu jeito incomum. Desde o primeiro momento eu sempre lhe disse que você era aquilo que eu sonhava, exatamente a pessoa que eu havia desejado por tanto tempo. Não te escondi nada, e talvez até eu tenha errado mas foi só pra te proteger, só pra não te magoar. O tempo todo eu só quis tua felicidade, só quis ver teu sorriso. Tentei te fazer feliz enquanto pude, enquanto tive chances. Não fui a melhor, não fui o suficiente mas no fundo eu sei que você já percebeu que eu não quis desistir, que eu não quis deixar nossa história para trás. E se foi assim, talvez seja porque já estava escrito... Se foi desse jeito é porque havia de ser. Eu esperei por tuas palavras, por tuas explicações. Eu queria uma forma de curar minhas feridas, de apagar as cicatrizes que restaram. Mas como lutei em vão, sem obter resposta, minha única saída foi encontrar força aqui dentro do meu coração e esperar que o tempo levasse com ele as marcas. Aquelas que você deixou, que você causou ao me deixar perdida e desiludida. Por mais que eu já tenha lhe esquecido, por algum motivo seu rosto não sai da minha mente e suas palavras ficam se repetindo, não me deixam em paz. Aos poucos eu vou me recuperar, e minha vontade de gritar por aí que me livrei de suas lembranças só aumenta. Assim como esse sorriso que agora surge em meu rosto, deixando claro que o passado já não importa mais. Esqueça nossa história, esqueça tudo que eu fiz por você. Esqueça nós dois, me conte depois como é viver sem lembrar.

2 comentários:

Luan Fernando disse...

Tem coisas que jamais seram apagadas, jamais vão voltar, e algumas até, nunca mais vamos sentir de novo, porém, não significa que não vamos sentir sentimentos maiores.

" =I s α '-' disse...

Esse me lembrou algo que estou tentando esquecer... aksapoaskpaoska '
Parece até que sou eu quem estava escrevendo... acho que entendo o que você está passando, sabe... infelizmente já me dei por vencida, sei que lembranças jamais se apagam, ficam guardadas no fundo da alma, apenas esperando um sinal para reaparecerem.